Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Síria: Exército nas entradas, Guardas nas ruas, Serviço Secreto nas casas

O Exército - Atirar contra já não tem conseguido manter o povo longe das ruas e muito menos longe das grandes massas de manifestantes. Então o regime criou um nova estratégia: Incendiar carros e motos dos populares para que ao ser interrrogado possa justificar o exército nas ruas, como sendo um ato de vandalismo. Isto também é para impedir que pessoas sejam socorridas por manifestantes em seus carros e motos, como já foi provado antes.




Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 29 de Junho de 2011 - 19h54min.

Com as estradas bloqueadas por barricadas e blindados, as pessoas não podem deixar o bairro sitiado e nenhum tipo de socorro consegue chegar aos grupos isolados. Inúmeras barreiras de segurança que subdividem os bairros em pequenos quadrantes impedem que qualquer pessoa consiga sair da localidade onde mora.

Nos últimos dois dias as agências de notícias têm levantado discussões e comparações dentre revoluções e revoluções. As que foram bem-sucedidas tiveram a importante participação do exército, como o caso da Tunísia e do Egito. Em contra-partida, as que foram mal-sucedidas ou não conseguem ter uma resolução, têm a participação do exército como arma de repressão.

Percebendo que o sucesso ou fracasso de uma revolução árabe está ligeiramente ligada à posição tomada pelo exército, líderes e jornalistas do mundo inteiro têm chegado à conclkusão de que sem o apoio do exército será impossível de se ver o fim glorioso para a primavera árabe.

Enquanto tem o exército ao seu lado, o regime opressor se vale desta ferramenta poderosa para atacar os civis e suas casas.


As Forças de Segurança

Enquanto isto em cada esquina diferentes níveis de forças de segurança se misturam e formam espécies de gangues pró-regime. Se o exército é uma poderosa ferramenta para sufocar ou tornar uma revolução inviável, as forças de segurança procuram evitar que as pessoas se encontrem e estejam juntas, para isto, a imposição do toque de recolher que dura 21 horas do dia e pesadas restrições de acesso às ruas mantém as pessoas dentro de suas casas, sob pena de serem fuziladas na porta de casa por atiradores escondidos nos telhados ou nas esquinas.


O Serviço Secreto

Ilhados em suas próprias casas, é hora de receber vistas. Sem serem convidados, os agentes do serviço Secreto invadem casas, torturam pessoas e as castigam em busca de respostas. Eles querem prender os líderes do movimento. Aqueles que respondem pela organização ou pela coordenação e estratégia de todos os cem mil sírios que saem para protestar, organizados e fazendo as mesmas exigências nos mesmos dias e  nos mesmos horários.

Sem o Serviço de Inteligência, as torturas seriam inúteis. Se o exército é decisivo para uma revolução, a forças de segurança para manter as pessoas em prisão domiciliar, o Serviço Secreto é para extrair informações que o leve  a prender os 64.000 ativistas, revolucionários e agitadores.

Regime de Sangue

Juntos, Exército e mais 11 níveis de Forças de Segurança e 5 níveis de Serviço secreto percorrem as regiões "afetadas" pela rebelião em pesada campanha para dizimar... o indizimável.

Será necessário matar quase a totalidade da população para chegar perto de ver um fim para a revolução. Se   o volume das massas de manifestantes é o oxigênio que alimenta as forças militares de opressão, o sangue dos mártires e de seus parentes feridos ou torturados, e seus bens apreendidos ou destruídos aumentam  desproporcionalmente o ódio e a força para que estas pessoas desafiem os perigos iminentes e até mesmo a morte para "pedir", não: "ordenar" o fim deste regime e de todas as possibilidades de regimes similares voltarem a se estabelecer no país de seus filhos e netos!

Enquanto no Marrocos a mais pacífica das manifestações visa a manutenção da monarquia com o mesmo monarca e apenas modificando a regras aos modos europeus de monaquia, são enrolados e ludibriados pelos políticos no poder que sabem que para que as exigências populares sejam literalmente atendidas terão que sacrificar seus empregos e posteriormente serem submetidos a investigações sobre crimes políticos, financeiros entre outros.

Mas esta revolução poderá mudar de postura com o prolongar do tempo. Quanto mais o povo se sentir enganado mais intensas e profundas serão suas exigências até chegarem ao mesmo ponto que a revolução egípcia, líbia e síria chegaram: "Por falta de capacidade de atenderem as exigências básicas da sociedade, seus cargos devem ser postos à disposição do povo."

Armados ou não. Mesmo que as respostas e resultados favoráveis demorem ou cheguem na velocidade da luz este é o tempo da igualdade e não há democracia em regimes militares tradicionais, nem em monarquias milenares. Despreparados, estes líderes não pensam em abrir-mão de seus impérios nem de suas fartas contas bancárias, mas o desapego acabará vindo, quando forem submetidos aos conselhos de ética, tribunais federais e internacionais.

Os países Árabes têm o trunfo do Islamismo, pelo fato de que para eles, a morte é o momento mais feliz da vida de um homem. Por isto muitos ainda morrerão com alegria até que os regimes sejam finalmente postos abaixo.

Os países de fé predominante não-islâmicas farão sacrifícios menores e evitarão a morte a qualquer custo, o que tornará este um fator favorável para a manutenção dos regimes e ditaduras, como é o caso da China, por exemplo, mas isto também poderá mudar.

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Last Day On Earth - Top dicas pra você sobreviver neste mundo caótico

O Rio de Janeiro está sitiado e precisa de um milagre político - O Observador do Mundo

Pior que cair num precipício sem ter percebido o perigo antes, é andar na direção dele sabendo que não tem opção - Continue lendo

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 07 de Julho de 2016

A cidade do Rio de Janeiro está em total desespero. Por todas as redes sociais estão visíveis as manifestações de angústia, sentimento de opressão, pressão psicológica e amargura de saber que nossa cidade poderá continuar debaixo do jugo das máfias e milícias, crime organizado e seitas religiosas cujas atividades já cansaram de estarrecer o país.

O pior de tudo é que todo este pesadelo virá sobre a cidade por voto popular, isto porque a atual política não oferece um candidato acima de qualquer suspeita. Todos são suspeitos de trabalhar em função dos grupos que representam e potencialmente explorarão todos os recursos da cidade em detrimento de interesses particulares. Um vício político que se enraizou na antiga "Cidade Maravilhosa" até que se tornou num "Curral Ele…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Índia: Violência de estupro e morte de "Nirbhaya" se reproduz desastrosamente como febre.

No dia 16 de Dezembro de 2012 a jovem Jyoti Singh Pandey (Nirbhaya) de 23 anos foi vítima do mais trágico estupro que se teve notícias na Índia. Com a internação da vítima que acabou não resistindo pela falência múltipla dos órgãos, uma incontável multidão saiu para as ruas do país para pedir o fim dos abusos contra as mulheres indianas. Mas com o passar de quase dois anos quase nada mudou. Aliás, mudou sim: Aumentou muito o índice de estupros seguidos de morte por agressões, torturas e outras atrocidades similares à violência que matou "Nirbhaya".
 O site "DNAÍndia" publicou um caso de estupro hediondo praticado contra uma menina de apenas 5 anos, que teria acontecido nesta quarta-feira 28/08 na região de Kandivli. De acordo com a fonte o criminoso além de cometer todas as violências que queria, ainda utilizou um cabo de vassoura para inserir na genitália da menina. A criança foi atendida num hospital local mas com a gravidade de seu estado foi transferida para o…