sexta-feira, junho 17, 2011

Marrocos anuncia as reformas constitucionais mas não atende as demandas populares.

O Rei Mohammed VI anunciou hoje as reformas constitucionais, que reduzem as atribuições políticas do Rei e torna o primeiro-ministro tão importante quanto um primeiro-ministro europeu. Esta importante decisão torna a revolução marroquina, "a mais pacífica das primaveras"?


Fonte da imagem: marcopolis.net
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 17 de Junho de 2011 - 19h29min.


Esta reforma anunciada será submetida ainda a um referendo no dia 1º do próximo mês. Também será eleito o primeiro-ministro junto com a nova constituição.
Fonte da imagem: moroccoboard


De acordo com o site "alkhaleej.ae" o rei deu 48 horas para que as últimas alterações sejam feitas pelos partidos e associações antes que sejam recolhidas para ele novamente.

Como já havia explicado na matéria: "Marrocos: Reforma constitucional é o sonho de liberdade.", o Rei continuará sendo a autoridade religiosa principal com o título de "O Príncipe dos Fiéis". Comandará as forças militares e terá poder sobre os políticos mais altos, enquanto o primeiro-ministro chefiará o governo. Contratará e demitirá funcionários e poderá pedir ao rei, por exemplo a dissolução do governo.


Fonte da imagem: wn.com
O Islam continua sendo a religião oficial do país.


O site "marcopolis.net" que descreve as aspirações do Rei do Marrocos e sua parceria com os "Direitos Humanos".  Ele diz que o foco de seu governo está na manutençãoda monarquia e na valorização da democracia. E sobre esta valorização, o site "marcopolis.net" conta como é a formação de seu governo:

"...O Marrocos tem um "rei forte e uma monarquia constitucional". Sob a Constituição, há uma bicameral  legislatura, com uma câmara baixa conhecida como a Câmara de Representantes composta por 295 membros eleitos diretamente pelo povo, mais um adicional de 30 assentos reservados para as mulheres, e uma câmara superior conhecida como Câmara dos Conselheiros composta por 270 membros eleitos indiretamente pelos conselhos locais , associações profissionais e sindicatos."
Atualização: 20 de Junho de 2011 - 15h02min.

Mas ao consultar a população descobre-se um grande conflito:

Do lado de lá um governo "pacífico e perfeito". Do lado de cá um povo insatisfeito que se sente ludibriado por promessas e respostas que não correspondem com a realidade.

As imagens deste vídeo foram gravadas ontem em protesto ao referendo que foi proposto. Na verdade as mudanças aparentes não são mudanças reais. Os marroquinos dizem que a costituição não sofre nenhuma mudança. O poder do Rei continuará centralizado, fazendo com que o primeiro-ministro seja uma marionete e o povo continue excluído do processo de governo do país.

Por este motivo, as manifestações continuarão!


O ambiente é de revolta


Em Casablanca milhares de pessoas foram às ruas protestar contra a nova constituição já outorgada.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: