sexta-feira, maio 06, 2011

Síria: Mercenários iranianos aliados à guarda para caçar os manifestantes



15h24 Grande massacre na província de Al-Azour. 4 manifestantes morreram, mas com a volta dos tanques do exército, ninguém consegue retirar os corpos da rua.

16h39 As forças de segurança, conseguiram encurralar a população em suas casas. Como castigo ainda é mantida a suspensão do fornecimento de energia e em vários bairros o fornecimento de água também foi cortado.

Uma entrevista aconteceu há pouco na rede BBC que atraiu as atenções dos manifestantes. Um homem chamado Abdullah Aba Zaid. Ele iria representar o povo diante da TV, mas ainda não tive acesso à transmissão.

 A verdade é que eles estão dando suas vidas para que o mundo tome conhecimento do sofrimento que têm vivido naquele país como última esperança para uma vida melhor. O oásis dos sonhos deste povo chama-se: Direitos Humanos.

17h45 Caros amigos leitores, acabei de receber a notícia de que Abdullah Aba Zaid, o homem que era aguardado na TV em entrevista pela BBC está morto. Com as comunicações cortadas ele ainda conseguia falar porque utilizava um telefone via-satélite. Mas infelizmente foi descoberto pelo governo da Síria e foi executado há pouco.

Agora as pessoas dizem que  o povo está amedrontado. Cada residência se tornou uma cadeia. Não há barbaridade maior no planeta que esta. Ontem assisti a um video árabe que dizia:
"O massacre do tsunami do Japão não poderia ser evitado.

Mas o massacre da Síria pode!"
Esperamos que sim. 

O silêncio nas páginas de internet da Revolução está explicado agora.


17h56 Assim que o povo descançar, eles vão buscar uma forma de alcançar a liberdade...


Eles pedem ajuda aos soldados mas quantos soldados se rebelarem, tantos serão executados.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: