segunda-feira, maio 23, 2011

Revolução Árabe pela síria: "Organizações, Conselhos e Redes querem o fim do regime!" Saulo Valley

A novidade veio como uma bomba de alegria, como num dia de queima de fogos em Copacabana. Depois da reação da União Européia contra o massacre mais público da história, em que o mundo acompanhava em tempo real, como uma espécie de "Reality Show" de sofrimento, amargura, abuso de autoridade, de poder e de ignorância, ao mesmo tempo que uma demonstração de coragem, seriedade, determinação e caráter de altíssimo nível, o que levou a Anistia Internacional pedir as Nações Unidas e a Liga dos Estados Árabes maior pressão contra o regime desumano de Assad.

Fonte: theconservativetreehouse
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Maio de 2011 - 22h29min

O site globalarabnetwork contou que em contato com a Rede de Mundo Árabe por meio de frontes diplomáticas, ficou sabendo "que as partes em vários países árabes e do Golfo negociaram suas posições na questão do regime sírio, e tomaram uma decisão colectivamente pela Liga Árabe ou Conselho de Cooperação do Golfo. Ele atribuiu a participação de Estados Árabes, nesta posição, dizendo:

 "Nós perdemos a esperança em Assad e seu regime, parece que ele é incapaz de se comunicar com seu povo, foi determinado que a posição do povo sírio .. é a bússola para o desenvolvimento da Síria"
"Ele congratulou-se com o director da Anistia Malcolm Smart do Oriente Médio e Norte da África em sanções pela União Europeia e o Governo dos Estados Unidos contra o presidente al-Assad, e aqueles ao redor dele, e ele disse que "o Conselho de Segurança está agora a tomar uma ação mais decisiva contra a Síria, similar às medidas tomadas quando o sistema começou a pressionar O coronel Muammar Kadafi por atacar as pessoas na Líbia. "
Fonte: forte.jor
Ele destacou que uma mensagem firme deveria ser enviada para o governo da Síria:
"Que não vai escapar de responsabilização e justiça pelos crimes já cometidos sob a sua autoridade na Síria" 
Ele disse ainda: "As Nações Unidas e a Liga dos Estados Árabes, devem tomar medidas para impor uma proibição total de armas para a Síria e o congelamento de bens do presidente al-Assad, e aqueles ao redor dele, a nível global."
Ontem (segunda) a Organização Mundial dos Direitos Humanos exortou aos estados-membros do Conselho de Segurança, em especial a África do Sul, para que sancionasse o presidente Assad para que pusesse fim a violência contra civis.
Em tempo Philip Poulobion disse que este é o momento de "responsabilizar Bashar Al-Assad e seus colaboradores pela violação dos direitos humanos dos civis."
Também exigiu que o Conselho de Segurança permita que organizações humanitárias e autoridades possam cooperar com os investigadores do Escritório de Direitos Humanos. - Informou o globalarabnetwork.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: