domingo, maio 15, 2011

Paquistão: Taleban anuncia Vingança por Bin Laden - 80 mortes

O anúncio da morte de Osama Bin Laden ainda não foi digerido pelo mundo. Declarações e informações sem comprovações, fizeram com que muitos duvidem até da morte de Bin Laden 11 dias após o anúncio feito pelo presidente americano Barack Obama.  Antes deste anúncio, Alqaeda era apenas um nome dado ao terror na era Bush. Mas a glória da morte do Líder do violento grupo jihadista islâmico, não promete durar muito.

investigadores paquistaneses vasculharam o local da explosão
 nas imediações do estatuto de "Konstapollari" em 13 mai 2011 (AFP)


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2011 - 06h44min.

Todo o mundo já conhece esta setença: "Toda ação gera uma reação". Parece inevitável que ações de  presidentes americanos, não deixem de gerar reações colaterais dolorosas e trágicas.

Saindo do silêncio depois de ter sofrido vários anos de perseguição pelos governos do Paquistão, Afeganistão e Estados Unidos, o Alqaeda agora ressurge das cinzas prometendo vingança pela morte de seu Líder.

O detalhe é que ninguém teve acesso a nenhum documento que comprove a morte de Bin Laden, mas a AFP confirmou há 2 dias um ataque suicida duplo que ocasionou na morte de 80 pessoas, no Paquistão, na última sexta-feira.

Islamabad que é o cenário central dos últimos acontecimentos em torno do Alqaeda. Lugar onde Bin Laden foi morto em uma operação Norte-Americana em conjunto com o governo do Paquistão, agora tem sido a base das ações terroristas do Alqaeda para o Afeganistão.

Todos os jihadistas e simpatizantes de um dos homens mais poderosos e temidos da última década, prometem vingança.
A AFP reportou que o ataque terrorista matou pelo menos 80 pessoas nesta sexta-feira quando dois suicidas explodiram em Abbotehma - Nasvetin entre voluntários da polícia em preparação para a alta no Madhunip no noroeste do Paquistão".
Este ataque foi anunciado pelo Taleban paquistanês como sendo a "primeira operação" de vingança pela morte de Osama bin Laden.

Fonte: NYTimes/ Arshad Arbab/European Pressphoto Agency
Das duas uma: Ou a onda de terrorismo ganhará um novo fôlego no mundo árabe, ou depois do luto, cessará o trauma. Mas será que os talibãs não estão sentindo AGORA a mesma dor que os parentes das vítimas do atentado de 11 de Setembro?

Reflita sobre a situação, que não é nova e todo o mundo sabe no que vai terminar:
Fonte: NYTimes/ Arshad Arbab/
European Pressphoto Agency

  1. Bin Laden anunciou ter vingado a morte de seu pai, no atentado de 11 de Setembro.
  2. Os EUA supostamente teriam matado Osama Bin Laden no intuito de atender ao desejo de vingança do povo americano pelas mortes em 11 de Setembro de 2001.
  3. O Alqaeda quer a vingança pelo assassinato de Bin Laden...

Quem mais quer vingar mais o que? Esta história de vingança não tem nada de heróica. É doentia e só torna a violência cada vez mais forte. Cada vez que alguém se vinga, recebe a vingança de volta em proporções ainda maiores. Uma verdadeira "bola de neve", ou melhor, de sangue.

Se forem analisadas as quantidades de vítimas imediatas em quase todos os atentados no mundo árabe, em média cerca de 23 a 30 pessoas quase sempre morrem no local. Agora vejam o que a vingança faz: 80 vítimas! Este resultado está sendo considerado um dos mais mortais ataques do Afeganistão.

A conceituada agência de notícias ABC publicou uma matéria com base na vingança pessoal. A matéria convida o leitor para uma análise, se os ataques ao Iraque, Saddam Hussein, ao Afeganistão e a Bin Laden, não seriam uma VINGANÇA PESSOAL do então presidente George Bush. Foi citada uma declaração de Bush sobre Saddam Hussein que foi feita no ano de 2000 (observe que antes do All Trade Center Atack):
"Não há dúvida de que seu ódio é direcionado principalmente para nós", disse Bush. "Não há dúvida de que ele não pode ficar conosco. Afinal, este é um cara que tentou matar o meu pai ao mesmo tempo."
 Ao ser criticado por querer vingança pelos ataques de 11 de Setembro...
"Em outubro, Bush falou com firmeza no Iraque. "O curso de ação pode trazer muitos sacrifícios. Contudo, a indecisão, o atraso e a falta de ação pode levar a um terror maciço e repentino. Por medidas oportunas e decisivas, podemos nos defender e construir um futuro pacífico", disse o presidente. - ABC

LEIA MAIS:

eua-e-origem-da-guerra-ao-terror-parte1

eua-e-origem-da-guerra-ao-terror parte 2

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: