quarta-feira, maio 18, 2011

Mundo Árabe: Oposição anuncia greve geral em protesto contra massacres.


Inicialmente os partidos de oposição da Síria haviam decidido protestar contra a opressão do povo, mas o exemplo foi anunciado como sendo seguido e estimulado por oposições de outros países na Arábia Saudita, como Iraque e Turquia. 


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Maio de 2011 - 07h19min. 

Síria: O Partido da Libertação anunciou greve geral no país para o dia 20 de Maio e tem liderado na campanha para o fim do regime opressor da família Assad. 

O partido compôs um vídeo de chamada para o movimento, com a intenção de unificar as ações de protestos a nível nacional, já que apenas o sul do país tem sido o principal foco das revoltas contra o governo Assad, que em resposta tem sacrificado um número ainda incalculável de civis e soldados do exército que se recusam a matar seu próprio povo em manifestações pacíficas. 

O local do encontro já foi informado:  A partir da mesquita de al-Taqwa na cidade de Ramtha  (Próximo ao hospital do governo Ramtha - Road linha-Sham)  Em direção à fronteira síria. E depois das orações de sexta-feira, 2011/05/20 

Tlkk:  A cidade fronteiriça tem sido atacada desde que um número enorme de sírios iniciaram a atravessia da fronteira na intenção de fugir do holocausto ostensivo e injustificado criado pelo governo de Al-Assad. 

Testemunhas contam que desde ontem o massacre tem chegado aos níveis mais extremos, cruéis e fúteis possíveis. Eles denunciam que centenas de corpos estão estendidos no asfalto nas ruas próximas da fronteira.  A notícia foi divulgada pelo site Árabe "Al-Quds". 

A situação é tão cruel que Hittler parecia ter sido, na verdade um "homem bom", em comparação com Bashar Al-Assad e seus comparsas. 

No Kuwait 25 membros do Parlamento (metade) exigiram a expulsão do Embaixador da Síria do país, em protesto aos inexplicáveis massacres. Uma completa comprovação de insanidade crônica. 

A Reuters publicou a declaração dos membros do Parlamento do Kuwait: 
"Estamos na Assembleia Nacional do Kuwait para pedir que o mundo se mova rapidamente para acabar com este massacre ... Pedimos também ao governo do Kuwait para cortar os laços com este regime repressivo e expulsar o embaixador da terra do Kuwait.  E denunciou os signatários, a maior parte da oposição como "massacres" na Síria como ele continua a «reprimir os manifestantes pacíficos do povo sírio para defender os seus legítimos direitos à liberdade e à justiça". 

EUA tem sido citado por suas sérias ameaças ao governo Sírio, mas enquanto isto, o número de civis massacrados, com requintes de crueldade, em 30 dias já chega à casa dos milhares. 

Crianças, mulheres, adolescentes, jovens, estudantes universitários, trabalhadores, políticos, militares, advogados, ativistas, jornalistas, todos sem exceção têm sido varridos de forma gratuita e vingativa. 


Uma vingança que só tem explicação pela incapacidade de administrar um país tão esplêndido como a Síria.  Uma das mais ricas (em todos os sentidos) e antigas cultura do mundo. Mais de 4 mil anos de vida vêm sendo pisoteados por um presidente que não possui a menor vontade, qualificação técnica, nem assessoria política para gerir as riquezas e as necessidades do povo como um todo. 

 Fonte: 
tomgrossmedia
Em resposta por sua dificuldade de manter-se no poder, 3 homens criminosos, assassinos, cruéis, covardes e dominados pelo mal decidem destruir os sonhos de todas as pessoas que deixam transparecer a verdadeira vida que têm vivido em mais de 41 anos de fracassos do governo Assad no país, que eram disfarçados pelas técnicas cinematográficas e de marketing internacional. 

Jay Carney, a porta-voz da Casa Branca foi citada por ter sido questionada por repórteres sobre a posição da América quanto aos massacres correntes na Síria. Ela afirmou que os Estados Unidos e a União Europeia estão buscando o fim do massacre através do aumento da pressão contra a Síria, intensificando as sanções e que novas medidas estão sendo estudadas. 

"Ela acrescentou: "Estamos todos conscientes de que a situação é muito perigosa, até que tenha alcançado o estágio que precisamos deles para pensar sobre todas as opções .. Eu acho que você vai ver a adoção de uma série de medidas nas próximas horas e dias que virão ".  

De acordo com o "Al-Quds" a Câmara dos Deputados rejeitou ajuda humanitária do Kuwait para o escudo, que esteve sitiado mais de 10 dias, quando os massacre se intensificaram, ao ponto de terem sido criadas as valas comuns. 

Por falar nisto, o governo da Síria agora diz que as valas comuns foram criadas por insurgentes e apenas militantes e soldados do exército mortos em confrontos foram lançados nelas, enquanto a "Revolução pacífica da Síria" tem fotos de mulheres, crianças e homens na vala... muitos executados com tiro na face. 

Mas a ira de Assad se ascendeu contra o povo de Tlkk porque muitos populares fugiram para o Líbano e denunciaram a violência para as autoridades e principais agências de notícias do mundo Árabe, como a Reuters e Aljazeera. 

Uma família de fugitivos denunciou e Al-Quds" noticiou: 

"Omar é um carpinteiro, que andou durante três horas e meia com a esposa e duas crianças gêmeas de 2 anos, para a cidade de Peki'in, na fronteira com o Líbano que afirmou: 'No Domingo, tanques e franco-atiradores abriram fogo aleatoriamente. Eles destruíram minha casa. E destruiu o depósito de água. A água inundou as ruas cheias de corpos dos mortos '.  

Omar disse que estava alojado com sua família com dezenas de outros fugitivos na cidade de Tlkk, e que foram filmados quando atravessavam a fronteira. Bastante aterrorizado ele disse:  

"Eu não me atrevo a voltar. Se alguém conseguiu escapar dê graças a Deus centenas de vezes " - AlQuds.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: