quarta-feira, maio 18, 2011

EUA: Obama anuncia sanções diretas contra Bashar Al-Assad - Saulo Valley

O governo dos Estados Unidos aprovou e emitiu uma lista de sanções contra o presidente sírio Bashar Al-Assad. O documento foi assinado pelo presidente Barack Obama e estas sanções serão aplicadas diretamente dos EUA para a pessoa do presidente da Síria.

Fonte: aljazeera
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Março de 2011 - 16h48min.

A notícia veio pela BBC americana há 30 minutos, depois que a AFP havia anunciado há cerca de 2 horas que a América poderia sancionar diretamente a Síria, em nome dos civis chacinados desde o dia 18 de Março. Na verdade hoje completa-se dois meses de massacres que resultaram no sacrifício de pelo menos 1000 pessoas, extraoficialmente.

A Aljazeera disse que o Presidente Obama deu um ultimato para Bashar Al-Assad: "Ou ele lidera o processo de transição política democrática ou sai!"

O cerco das cidades tem sido usado a serviço da violência que é tanta e tão sequencial que ainda é impossível calcular o número de mortos.

Milhares de pessoas estão desaparecidas. Algo entre 4000 e 6000 pessoas que foram presas o sequestradas e não apareceram mais. Ainda hoje várias pessoas que haviam sido "detidas" foram devolvidas mortas para seus familiares em Homs.

Clinton pede a Assad que pare
e ouça. 
Fonte: aljazeera
16h55min No exato momento que estas linhas estão sendo escritas, pelo menos 100 pessoas estão sendo retiradas e presas quando estavam dentro da mesquita de Althuraya, no mosteiro de Medan.

Elas estavam cantando canções que pediam liberdade e o fim do regime criminoso de Assad.

No dia (30-04) seguinte ao dia casamento do Príncipe Willian, filho do Príncipe Charles e da Lady Di (in memoriam) eu escrevi que pressentia que um dos mais cruéis massacres estava para acontecer na Síria e que não iria cobrir o casamento dos noivos reais em defesa dos sírios.

Meu coração tremia e eu sentia uma terrível angústia, ao ponto de me sentir inquieto, mesmo num excelente fim de semana que poderia ter tido, decidi abandonar tudo para cobrir os acontecimentos no país, mesmo sabendo que os dias 29 e 30 eram os dias em que só o casamento real interessava para o mundo.

Depois de ter sofrido um terrível ataque hacker que se repetiu ontem no momento em que eu postava mais uma matéria em inglês sobre Bashar Al-Assad no "BlogHumans", vejo que o meu esforço aliado ao esforço de milhares de pessoas que se escreviam e se interligavam através dos vídeos, fotos e depoimentos, tem valido à pena!

Corpo de uma criança encontrada numa das
valas criadas durante ocupação em Dara.
Recebi algumas críticas, pelos erros de digitação (por causa do volume de atividades para realizar e matérias para digitar sozinho) e por ser o único na mídia que publicava as barbaridades que pareciam impossíveis de serem praticadas num mundo moderno e evoluído como de hoje, sem que nenhuma outra fonte importante de notícias comentasse a respeito...

Por fim dedicamos nossos esforços para chamar a atenção dos governos e das principais agências de notícias do mundo. Não se tratava de um golpe de estado, nem de uma campanha política, tratava-se de um doentio, maligno e insano abuso de poder e dos privilégios da posição!

Mas a guerra ainda está sendo travada agora! Assad não pretende parar! Ele iniciou este GENOCÍCIDIO consciente de que seria um caminho sem volta.

Agora ele vai matar o máximo de pessoas que puder para vingar o fim de seu regime, que aliás, está bem próximo.

Ele se sente humilhado e derrotado, por perder a sua esposa (Asma Assad), que segundo minhas fontes, ela saiu de casa dizendo que só voltaria depois que ele parasse de matar civis. 

Ele se sente destruído por não ter podido dar continuidade ao regime que seu pai lhe confiou, e para ele, aqueles "miseráveis favelados " e "sem cultura" eram culpados por tamanha vergonha em sua vida.

Por último a perda da posição social e do poder financeiro, sem falar que deverá enfrentar o Tribunal Penal Internacional, devendo ser condenado por inúmeros crimes que graças a nós, hoje são conhecidos e os que ainda não estão na mídia, mas foram mantidos em segredo, por força da mesma violência que tem recaído sobre os humildes habitantes de Damasco, Daraa, Homs, Sham, Tlkk, e diversas pequenas aldeias.

Muitos militares não tiveram a coragem de enfrentar a morte por execução, decidiram continuar servindo ao lado de Assad, mas eles esperam uma única oportunidade para mudar de posição.

Muitos políticos também estão com medo de se mostrar contra o regime por estarem literalmente sendo vigiados pelo Serviço Secreto Sírio.

Vai mundo, reage, você tem o poder!

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: